Vaso ruim não quebra!

Veículo em que viajava ACM Neto
capota em estrada da Bahia


O deputado federal, neto do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL), sofreu apenas escoriações leves.


Helicóptero com Renan Calheiros faz pouso forçado em Arapiraca

Um helicóptero com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o candidato do PSDB ao governo alagoano, senador Teotonio Vilela Filho, sofreu uma pane na manhã deste sábado quando estava pousando e caiu.


É meus queridos, a vida é assim. Vaso ruim não quebra mesmo. Agora 155 pessoas comuns morrem numa tragédia como essa da Gol, muito triste e injusta é essa vida.

Debate Presidencial

O debate me pareceu mais uma competição de quem-bate-mais-no-presidente do que uma troca de propostas e projetos para a melhoria do país.

O erro, inicialmente, foi da TV Globo. Ta bom Globo, eu sei que o furo de Lula no debate fizeram vocês perderem preciosos pontos na audiência, mas precisava daquilo? Autorizar o fogo aberto contra o presidente, sem que este tivesse chance de se defender, fazer os câmeras fecharem o tempo todo na vergonhosa cadeira vazia com o nome Lula sobre ela é golpe baixo. Concordo que Lula deveria ter ido ao debate, mas acho que a grande maioria das pessoas que assistem um debate entre políticos querem ver e analisar propostas e não acusações que todos nós já estamos cansados de saber quais são. O debate, em muitos momentos, centrou-se aí, numa competição interna de "quebra-Lula".

Ao ver o ímpeto dos candidatos em acusar e levantar especulações sobre o presidente, entendi porque ele não foi ao debate. Por mais certo que os candidatos estejam em cobrar do presidente da república explicações sobre os casos de corrupção, um debate político é um lugar para divulgar as propostas para a melhoria do País, para debater sobre o que já foi feito e o que ainda se tem para fazer. É um local, ao meu ver, de reflexão e troca tanto dos candidatos como do telespecator. Uma reflexão entre os presidenciáveis sobre as suas propostas e entre os telespecatodres sobre o melhor e mais preparado candidato para ocupar o cargo de Presidente da República.

O que houve ontem, infelizmente, não foi isso. A cobrança do presidente deve ser feita pelo legislativo, pela midia e pela sociedade e não por candidatos a presidência ansiosos pelo poder. À polícia cabe a investigação, a divulgação e a punição dos responsáveis pelos crimes de colarinho branco. E à população cabe o ônus da decisão do melhor para ela. Afinal, na democracia o povo é soberano. Se o povo quer Lula é porque de alguma forma Lula foi bom para o povo. Lula possui 45% das intenções espontâneas de voto, o maior índice de todos os tempos. Apesar de parecer, o povo não é burro. Eles vão decidir em quem foi melhor para eles, corrrupção por corrupção, o povo sabe que tem. É histórico, cultural no Brasil a crença do político ladrão. O povo sabe que Lula é ladrão, da mesma forma que sabe que FHC também roubou, mas votou neles porque, de alguma forma, foram beneficiados nesses governos. No caso de FHC, o plano real e a estabilização da economia, já no caso do petista, a melhoria na distribuição de renda, o aumento real do sálario mínimo e os programas sociais como o Bolsa-Família e o ProUni. Não adianta fugir, atirar desesperadamente contra Lula, alegando a corrupção do governo dele, não surtirá efeito entre a massa.

Embate eleitoral, no Brasil e no RN

Hoje, quinta-feira, é o debate presidencial transmitido pela TV Globo. Há uma possibilidade do nosso atual presidente comparecer, pelo que supõem. Devido ao escândalo do dossiê, Lula perdeu cerca de 3 pontos percentuais de vantagem em relação aos outros candidatos. Ainda restam os votos dos indecisos que podem mudar o rumo da eleição.

Lula é extremamente experiente e bom em debates. Raramente perde, ou se dá mal. Se ele for, será um bombardeio de acusações e de tiradas para desestabiliza-lo. Se ele manter a serenidade, da mesma forma que manteve durante a entrevista presidencial da Band, ele conseguirá bons resultados na discussão de mais tarde.

No estado

Esta havendo uma especulação sobre uma pesquisa do Vox Populi que daria 2% de vantagem a Garibaldi, desmentindo completamente a pesquisa do insituto Sensus (10% de vantagem para Wilma, com ela se elegendo no primeiro turno) e da Consult (5,3% de vantagem para a governadora). Segundo o Blog do Diógenes, os wilmistas que ainda não autorizaram a divulgação da pesquisa no jornal Diário de Natal, onde ela seria divulgada. Afirmaram que a Vox Populi registrou um empate técnico entre os candidatos com uma ligeira vantagem para Wilma. Já entre os bacurais, especula-se que a Vox Populi teria dado 2% de vantagem ao senador Garibaldi Filho.

Não da pra saber ao certo quem está em primeiro. Para a minha análise, usarei o depoimento de um colega que esteve terça-feira, em frente a TV Cabugi após o debate. Segundo ele, havia uma quantidade de wilmista maior do que a de garibaldista, brincando com esse fato, chegou a dizer que só estavam presente lá os parentes do senador. Porém, ao perguntar informalmente a maioria das pessoas, muita gente diz que votará em Garibaldi. As eleições aqui estão quentes e provavelmente dará segundo turno. Aposto em empate técnico com ligeira vantagem para Wilma no dia 1° de outubro, mas não dá para ter certeza de nada.

Uma coisa para mim é certa. Elegendo-se Wilma ou Garibaldi, tudo ficará na mesma. Ambos os candidatos já governaram o Estado e já mostraram sua (in) capacidade administrativa. Os dois já foram aliados e subiram no mesmo palanque várias vezes. O atual prefeito Carlos Eduardo Alves é sobrinho do senador e fora indicado para a chapa de Wilma nas eleições de 2000. Iberê, o vice de Wilma, já foi secretário de Garibaldi diversas vezes. Ou seja, elegendo-se gregos ou troianos, Natal continuará sob as mesmas mãos.

Debate com os candidatos ao governo do RN

O debate foi de nivel muito baixo, ao meu ver.

Apesar de não ter apresentado propostas sólidas, acho que o "vencedor" ou menos ruim do debate foi o Sandro Pimentel. Xeque Humberto mostrou despreparo, ele consegue ser pior que Lula nas construções verbais e nos erros de portugês, além disso tentou desesperadamente assumir um tom de "pai dos pobres", sem apresentar nada de concreto.

Wilma e Garibaldi ficaram naquela briguinha dissimulada. Há 6 anos atrás subiam no mesmo palanque, inclusive Carlos Eduardo foi indicado para vice pelo próprio Garibaldi. Quando foram "arroxados" por Sandro Pimentel, sempre saiam com más respostas, sem explicar direito. Destaque para a enrolação da CAERN, tanto de Garibaldi quanto de Wilma. Ambos se sairam muito mal e tentaram jogar a batata quente em cima do outro.

Sinceramente, dá vontade de votar nulo para governador. Mas, ficarei com o Pimentel mesmo.

Aula de Jornalismo


Perfeito, uma verdadeira aula de jornalismo. Comentários extremamente lúcidos e conscientes, parabéns Amarante!

Coragem

CartaCapital escolhe candidato à presidência

Por Alberto Dines em 8/9/2006


A revista CartaCapital anunciou formalmente o seu apoio à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República. É a primeira publicação nacional a assumir ostensivamente uma preferência para as próximas eleições de outubro.



Fica aqui registrado meus parabéns a Carta Capital pela sinceridade para com o leitor ao informar, em editorial, a posição política da revista. Ato de coragem e transparência e que deveria ser seguida por todas as outras midias do país.

Mania de crescimento econômico

Agora é quase mania nacional. Ligar a televisão e ver quantos por cento o Brasil cresceu economicamente para comparar com outros paises. É quase que fosse uma competição internacional, talvez até um tipo de Copa do Mundo da economia. Vários países, um crescimento do PIB e a comparação entre eles, os que têm maiores crescimentos são agraciados pelo desenvolvimento sócio-econômico, os perdedores dessa copa são sedados ao atraso e ao subdesenvolvimento.

Bem, interessante essa questão. Existe um ponto que a maioria dos maníacos por crescimento econômico desconsidera. A desigualdade social. Para estes, a desigualdade social pode ficar de lado, o negócio é crescer como a China ou a Índia com taxas de cerca de 10% ao ano. Ou então pelo menos alcançar o Chile, que conseguiu a marca de cerca de 7% ano passado. Estes maníacos choram, porque o país dos canarinhos amarga a penúltima posição na Copa do Mundo do PIB, ganhando apenas do Haiti.

Peço, a tais pessoas, para tomarem a pílula da lembrança e remeter às suas memórias à década de 70. É aquela década mesma, do chamado Milagre Econômico Brasileiro, do Brasil de primeiro mundo que atingia taxas de crescimentos entre 10 e 12%. Com o nosso querido ministro Delfim Neto proclamando, "vamos fazer o bolo crescer para depois dividi-lo".

Gostaria que os nossos queridos amigos-maníacos me respondessem onde está o meu pedaço do bolo. Preconizando as suas respostas, direi, na mão dos grandes empresários brasileiros. Os nossos torcedores pró-pib se esquecem que, coincidentemente, aquela foi a época em que o abismo que separa os ricos dos pobres aumentou monstruosamente. O crescimento produzido pelo Brasil ficou na mão apenas da elite brasileira, não foi dividido.

Se o PIB fosse tudo, como defendem os maníacos, hoje o Brasil não teria esses nosso excelentes indicadores sociais. Na verdade, se continuarmos do jeito que está, um crescimento acelerado do PIB será muito mais benéfico aos empresários do que aos trabalhadores. Faz-se necessário, antes de tudo, medidas para suprir esse abismo social que existe no nosso país, além de outras medidas sociais que procure dar uma condição mínima aos pobres e miseráveis do país. Além de outras inúmeras reformas, que vão desde as reformas político-eleitorais, até reformas da previdência, tributárias e legislativas.

Seria melhor, ao invés de votar em um candidato que defende esse crescimento como soluções para os nossos problemas, procurar candidatos que tenham propostas que ofereça às classes mais baixas empregos e oportunidades para uma ascensão social. Sem isso, o crescimento econômico brasileiro será apenas para os endinherados desse país, enquanto nós ficaremos esperando eternamente a nossa parte do bolo.
top