Chatice

Não tenho nada de interessante para postar, só estou postando para avisar que, apesar da minha dor de cabeça e da ajuda que o juiz deu ao Bamb... ops, São Paulo, no jogo de hoje contra o Palmeiras, eu gosto muito de vocês.

Aliás, não, não gosto muito, principalmente daquelas pessoas que entram, olham o conteúdo produzido e não comentam, não enviam para os amigos e não me fazem um blogueiro feliz. Tá, eu sou desinteressante e tenho preguiça de passar nos blogs para comentar e fazer o social. Ah, foda-se.

To com dor de cabeça. Quando eu pensar em algo interessante (e vocês podem propor também) eu posto aqui.

[momento crise tpm masculina]

Pi-Pi-Pirataria


Há um movimento atual de eliminação da pirataria, principalmente depois da popularização, se é que podemos dizer que a internet é popular, da internet.

O que seria do Windows sem a pirataria? Pelo menos aqui no Brasil, conheço pouca gente que adquiriu alguma versão original do programa da Microsoft. Mas todo mundo tem Windows em casa (ou, quase todo mundo). E o Windows é um sistema operacional que aceita apenas aplicativos (programas, jogos e etc) que seguem a sua plataforma.

E para seguir a plataforma do Windows é necessário que o fabricante do produto compre os direitos para que aquele programa possa ser executado em Windows, além de adequá-los a plataforma. E nisso são gastos milhões de dólares.

Se não houvesse a falsificação do sistema operacional da Microsoft, com certeza, pelo menos no Brasil, a grande parte das pessoas iria optar por utilizar um sistema operacional mais barato, ou gratuito, como o Linux. E ai ninguém compraria aplicativos para Windows e a Microsoft deixaria de ganhar milhões.

O mesmo acontece com os videogames. Porque hoje o Playstation é o principal console (apesar de estar em decadencia) do mundo dos games. Simples, por causa da pirataria.

Quando havia a supremacia da Nintendo no mundo dos games, só se falava neles. Sendo que ai a ela lançou, como continuidade ao sucesso do Super Nintendo, o seu videogame de 64 bits, o Nintendo 64. Sendo que os games do Nintendo 64, apesar dos excelentes gráficos, eram disponíveis apenas em fitas, muito difíceis de piratear. Na contramão disso, vinha o até então desconhecido Playstation, lançado pela Sony. Os games do Playstation vinham em CD e os gráficos eram quase os mesmos. Então ao invés de comprar um Nintendo 64 e gastar 150 reais nas fitas, comprava-se o Playstation e dava-se 10 reais nos CDs falsificados.

E assim, o Playstation se tornou hegemônico. Mesmos gráficos do Nintendo 64, mas CDs que podiam ser pirateados e muito mais baratos. E nos videogames acontece exatamente a mesma coisa do que nos sistemas operacionais. Para desenvolver um CD para playstation, é necessário pagar a Sony.

Todos os outros videogames lançados posteriormente que usavam fitas não conseguiram nem ao menos chegar próximo ao Playstation. A pirataria ajudou muito a Sony nesse sentido.

Mas agora essas duas empresas estão investindo em tecnologia contra a pirataria. E a Sony ainda fez o absurdo de fazer com que a compatibilidade da terceira versão do Playstation seja apenas em HDTV, televisões ainda muita caras em países subdesenvolvidos e consumidores de games, como os da América Latina. Resultado: A Nintendo e a Microsoft (xbox) estão ganhando mercado. Mas o que tiver o preço mais acessível, será o campeão

E a Microsoft de 2005 pra cá não tem poupado dinheiro para acabar com o "mal" da pirataria. Como são mal agradecidas essas empresas, por certo viram o quanto de lucro teriam se todas as suas cópias originais fossem vendidas. Mas esquecem que grandes países consumidores de tecnologia, como o Brasil, as pessoas não tem dinheiro para dar 500 reais num software original. E aí optam pelo pirata, ou pelo Linux. E o Linux anda se tornando cada vez mais fácil de usar, com uma interface tão boa quanto a do Windows e, em certo ponto, mais "inteligente" que ele. Fora que, pelo que eu sei, não existe vírus para Linux.

O que você acha então que vai acontecer aqui no Brasil se a política anti-pirataria for mais severa quanto aos sistemas operacionais? O povo vai pagar 500 reais num Windows Original, ou pegará o Linux e os programas da Google Apps, gratuitamente, e que são tão bons (ou, algumas vezes melhores) quanto os da Microsoft?

Dicas Básicas para se evitar os vírus


O advento da internet banda larga no Brasil fez crescer exponencialmente a contaminação de vírus e spywares em computadores brasileiros, principalmente nos usuários mais inexperientes. O orkut entrou na onda da prevenção e também anda disponibilizando em sua página algumas dicas de como se prevenir dessas infecções ou de outras que podem ser maléficas ao usuário e ao seu computador.

Existem coisas básicas que pouca gente presta a atenção nesse quesito e acaba sendo lesado por usuários espertinhos.

A 1ª é o fato que muita gente, ao ir em uma lan house, ou usar um computador alheio, não faz logoff das suas contas e, pior, salvam a sua senha nesses computadores! O que isso gera? Desde perda total da privacidade a roubo de senhas. Dica: SEMPRE, em qualquer computador que esteja, depois de acessar o orkut ou o email, dê logoff (geralmente, no canto superior direito da tela tem o botão sair, isso é logoff) e não marque a opção de salvar a senha. Se salvar, peça para alguém deletar os cookies ou você mesmo delete-os. Isso previne muita coisa.

A 2ª dica básica é observar os links antes de clicá-los. A maioria dos sites que fornecem dicas contra vírus e spywares se limita a dizer para não acessar sites enviados por estranhos. Mas ninguém faz isso, só se o recado for de uma pessoa bem estranha mesmo. A dica é: observe os links. Se for .html .asp .php .com .br é 99% de chance de não ser vírus, se for quaisquer outra extensão, com toda certeza é vírus. Mas atenção, para observar os links você deve passar o mouse sobre o texto linkado e olhar na barra inferior do seu navegador o link real. Muitas vezes os espertinhos digitam um link para o usuário ver, mas o linka em outro site. Por via das dúvidas, sempre olhe a barra. Como agora ó: www.soujoao.com.br eu escrevi um endereço e linkei outro, se você observar na barra inferior do seu navegador com o mouse em cima do texto, verá o verdadeiro link.

A 3ª dica, nunca, mais nunca em hipótese nenhuma repasse qualquer tipo de corrente em que você vê o endereço de email das outras pessoas que o encaminharam. Na grande maioria das vezes, essas correntes são usadas por redes de spammers que pegam aqueles emails e começam a bombardeá-los com vírus e outras pragas. Fique esperto. Isso é válido para qualquer tipo de corrente. Mas se mesmo assim você sentir vontade de repassa-la pesquise no google acerca do seu conteúdo. Em 99% das vezes, o conteúdo é mentiroso.

4ª dica: Nunca adicione no orkut alguém que você não conhece e nunca teve nenhum contato. Muitas vezes mulheres lindas com fotos picantes que te adicionam são spammers ou hackers que tentarão infectar você.

A 5ª dica é de sempre manter um anti-vírus atualizado no PC e um anti-spyware. Ou então entender muito mesmo de computador para não precisar deles. Eu sei que é um saco fazer todas as atualizações do anti-vírus todos os dias e ter que passar o anti-spyware, mas são estritamente necessários.

O Blog do Rosk recomenda:
Avast! anti-vírus
Ad Aware anti spyware

Maria, Maria...


Tinha um par de belos olhos castanhos, devidamente enquadrados em um rosto uniformemente equilibrado, desde o tom da pele ao posicionamento da boca. Maria tinha aquele jeito de menina, aquele falar descontraído e aquele olhar de quem vê o mundo sob a ótica ingênua de uma criança. Mas não lhe era diferente, como na grande maioria das boas mulheres, aquele jeito de andar, como se estudasse a forma como daria cada passo, aquela discrição contida quando cortejada e aquele riso, de meia boca, quando, finalmente, deixa-se cortejar ou simplesmente dava um fora.

Aliás, as boas mulheres são disso, umas sonsas. Se fazem de besta, fingem que não é com elas, estudam cada passo do macho que tenta, de todas as formas possíveis, conseguir um punhado de sua atenção e, quando finalmente, resolvem dar-lhe a atenção e deixam-se cair nas artimanhas do homem que tentava conquista-la, dão aquele sorriso de deboche, de meia boca. Porque a situação, para elas, sempre esteve sob controle.

Maria era dessas mulheres. O jogo psicológico que me impôs na primeira tentativa que fiz de conquistá-la, foi cruel. Nunca pensaria que por trás daquele olhar infantil, estava uma mulher forte e decidida que sabe o que quer, quando quer e como quer. Foi assim na festa na casa do Pedro. Ela jogou comigo. Acompanhou de perto toda o rodeio que fiz para chegar no bote final e, com uma espécie de prazer sadista, cortou o meu rodeio e me fez dar com os pés entre as mãos.

Depois de um certo tempo observando as mulheres, separei-as em dois tipos: as boas mulheres e as más mulheres. As boas, conservam uma sutileza na hora de agir e de falar, sabem sempre o que querem e não precisam ir atrás dos homens. Elas os fazem correr atrás delas. E quando eles não são dignos do seu amor e confiança, simplesmente o deixam de lado, com a mesma sutileza que elas mantém em todos os seus atos. São mulheres para os grandes homens. Boas mulheres tem uma voz doce e delicada, olham daquele jeito cruél, despindo a essência dos seus futuros parceiros com os olhos e são dotadas de uma intuição afinadíssima, capaz de prever cada movimento que um macho pode fazer no ato da sua conquista.

Maria me deixou louco. Com aquele jeitinho simples, pisou no meu ego e deixou-me solitário, entregue aos meus vícios. Notava-se que o seu maior prazer era me ver esperançoso, ligava-me, às vezes, de madrugada e falávamos de filosofia à política. Saímos para almoçar juntos e a nossa sintonia na hora de conversar era de tamanha perfeição que, desconhecidos, chegavam a pensar que formávamos um casal. Mas não. Ela me estudava meticulosamente, eu sabia disso e ela era capaz de prever todos os meus movimentos e os meus desejos.

Eu imaginava o beijo de Maria. Certamente com aquele tom voz e aquele jeito, imaginava lábios suaves, um beijo ligeiramente doce, dado com a vontade de quem demorou para se certificar que realmente faria uma boa escolha. Imaginava a força do seu abraço, talvez teria um abraço quente, acolhedor e que fizesse com que, realmente, eu me sentisse bem nos seus braços. Imaginava domingos de solidão a dois regados de sorvetes, filmes chatos e discussões literárias. Chegava a me pegar alheio do mundo, muitas vezes, imaginando o belo casal que formaríamos. Sempre procurei a mulher ideal para mim, por isso tantas passaram pela minha vida. Imaginava que desta vez a minha procura tinha se encerrado e a minha eterna solidão estaria com os dias contados.

Decidi apelar. Nas minhas observações das mulheres consta que elas, por mais seletivas e boas que sejam, não aguentam ser ignoradas. Não aguentam notar que o homem que lhe faz tanto arrodeios, que tenta de todas as formas conquistar-lhe, simplesmente mude, torne-se frio como uma pedra de gelo. Pensam logo que há outra mais interessante no caminho. E se perdem no jogo.

Como era difícil não atender os seus telefonemas... Como era mortal ter que ligar menos. Meu coração batia forte, meus olhos enchiam-se de lágrimas, minha mão coçava, mas não. Mantinha-me numa disciplina mental fervorosa. De súbito, tomava-me o medo de que a apelação teria sido cedo demais. Esse tipo de estratégia só pode ser usada quando as peças do jogo realmente sabem em que posição estão. E se ela achasse que eu nunca quis nada sério com ela? E se ela desistir de mim e simplesmente responder meu gelo com mais gelo?

Mas ela pareceu desnorteada. Notei que a minha súbita mudança tinha a afetado. Ela me procurava mais e, em certo ponto, era mais direta. Pensei que o jogo estava ganho. Mas quando ela me atraiu de volta para ela e quando eu mais achei que tinha realmente vencido aquela interminável guerra é ela que muda. Torna-se fria, mórbida, gelada. Diz que quer ficar um tempo sozinha. Fico louco. Não durmo, não como, não vivo. Só respiro Maria, só vivo Maria, só penso Maria. Penso em me mudar, novos ares talvez seria bom, novas conquistas talvez me fizessem esquecê-la.

Então, quando eu menos esperava, ela aparece no meu apartamento. Sorri, daquele seu jeito infantil. Tomamos um bom vinho juntos, ouvindo as músicas que mais gostávamos. Vimos um filme. Quando de repente me vi nos seus lábios doces, senti que tudo aquilo que eu imaginava dos seus beijos era verdade. Chorando, ela me pede para parar de beija-la e diz que veio para se despedir, irá morar na França. Conheceu pela internet um homem lá e pretende casar com ele. Falou que achava-me um bom amigo, mas que eu não era para ela. Partiu para a sua nova vida. Deixando-me lágrimas e um beijo seu.

Rosk Recomenda:


Borat é uma das melhores comédias de humor negro que vi. Inteligentíssima. O filme conta a história de um repórter do Cazaquistão que viaja à América para pesquisar os costumes norte-americanos e levar o "desenvolvimento" ao seu país. Ao chegar lá, nosso querido repórter, graças aos seus costumes um tanto quanto estranhos, acaba passando por situações muito engraçadas. Detalhe para o fato de que todas as entrevistas realizadas pelo destemido repórter, assim como todas as situações por quais ele passa, são reais. Isso mesmo, tudo no filme é real, fora o personagem e seu companheiro, que são atores. Em função disso, Sacha Baron Cohen, o ator que representa o personagem, é preso inúmeras vezes e a produção acumula processos. Outro detalhe é que o ator é judeu.

O mais interessante de Borat é o seu lado político. O personagem, em suas entrevistas inusitadas, consegue tirar dos americanos, além da cara de besta, todo o seu preconceito. O filme é excelente porque trabalha o inconsciente do norte-americano, detalhe para cena em que o personagem faz um discurso anti-árabe e anti-semita em um rodeio para inúmeras pessoas e é ovacionado por elas. Borat desconstrói toda o puritanismo hipócrita de alguns norte-americanos e os mostra nus, exatamente como são, com todo o seu preconceito e ignorância acerca do resto do mundo. Borat é genial.

Vale muito a pena pela sua diversão e pela riqueza do seu roteiro.

Curso de Comunicação Social da UFRN ingressa no REUNI

A plenária do departamento do curso de Comunicação Social da UFRN, realizada na última quarta-feira no Laboratório de Comunicação, decidiu por unanimidade acerca do ingresso do curso de Comunicação Social ao Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais, o REUNI. O ingresso do curso se deu pela garantia de que as habilitações existentes serão reestruturadas, antes que haja a expansão do número de vagas.

Na plenária compareceram cerca de 30 professores, dois representantes estudantis a atual vice-diretora do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), prof Maria da Conceição Fraga e da vice-reitora Ângela Maria Paiva. A vice-reitora e a vice-diretora prestaram esclarecimentos aos presentes sobre o programa do governo federal e se colocaram a disposição para ajudar na reestruturação do curso, além de presidirem a reunião.

Segundo elas, a entrada da UFRN neste ano ao REUNI irá representar um aumento de verbas para a expansão física na ordem de R$ 17 milhões de reais para universidade, equivalente a quase seis vezes o valor que ela recebe anualmente para infra-estrutura. Para elas, o curso de Comunicação Social é uma das prioridades para o recebimento deste dinheiro, por causa da falta de uma estrutura física adequada para os alunos e só dependeria do projeto que o curso apresentasse ao centro demonstrando a sua necessidade de reestruturação e as perspectivas de expansão do número de vagas.

Para alguns professores o aumento de vagas no curso, sem uma reestruturação prévia, seria maléfico para os alunos e comprometeria a qualidade ensino das habilitações. Segundo eles, o curso expandiu muito e não teve uma estruturação adequada para suprir todas as necessidades, por isso necessita primeiro reestruturar para depois expandir. Proposta esta também defendida pela representação dos alunos ali presentes, além disso, os alunos propuseram que juntamente a reestruturação haja uma melhoria de gestão no departamento e nas suas dependências, junto com um controle maior da atividade dos docentes e dos servidores.

A proposta dos professores de reestruturação foi contemplada na plenária com ampla aprovação e foi determinante para a entrada do curso de Comunicação Social no REUNI. Ficou definido que os pontos dessa reestruturação serão apresentados no projeto do curso, a ser enviado até o dia 23 de agosto deste ano ao CCHLA, e começará a ser efetivado a partir de 2008 com a expansão física do laboratório, a compra de equipamentos e a contratação de novos técnicos e professores.

Para o aumento do número de vagas, ficou definido na plenária que se dará por meio da criação de uma nova habilitação na área de Comunicação, a de Publicidade e Propaganda. Foram apresentadas também propostas de aumentar o número de vagas das habilitações existentes, mas logo descartadas por motivos estruturais e mercadológicos. Na proposta da nova habilitação consta que ela contará com 60 ingressantes anuais, a partir de 2009, no turno da noite dividido em 30 no primeiro semestre e mais 30 no segundo.

Foi discutida também a questão do reingresso automático. Para alguns professores, o reingresso está inchando as turmas e superlotando, ainda mais, a estrutura existente. No entanto ele é um direito do estudante regulamentado pela universidade. A plenária saiu com a proposta de que seja encaminhada ao colegiado a redação de um documento a ser levado aos colegiados superiores da universidade contra o reingresso automático.

Amelinda

Toda vez que te olho
Sinto-me assim
Decifrado
Devorado
Com medo,
Desolado;

E toda vez que te vejo
E observo
Teus olhos castanhos claros
Tuas mãos tão simples
Teu corpo, tão claro
Sinto-me cego
E surdo
Com medo,
Desolado;

Porque és mais que uma
És mil em uma
Uma musa perfeita
Para versos
Que não me atrevo
a versar.

Para versos e contos visite: www.samandhi.blogspot.com


Números:

SP - de 2.000 a 10.000 (?!?!??!) pessoas
DF - 50 pessoas
RJ - 300 pessoas
MG - 80 pessoas
RS - 150 pessoas

Acho o movimento Cansei legítimo como forma de expressão de um setor social brasileiro.

Agora como referência do que o povo pensa sobre o governo, é extremamente alheio a realidade brasileira. Nota-se pelo rosto da maioria das pessoas. Movimento encabeçado e realizado pelas elites estaduais que, definitivamente, não tem o menor poder de mobilização. Até porque são minoria no Brasil e porque boa parte dessa minoria pouco se interessa, ou não se interessa por política.

Parafraseando o caro Mino Carta. É mais uma Marcha dos Cachorrinhos das Madames indignados com o governo do que algo que represente efetivamente o pensamento popular. E na democracia é assim, o povo é soberano, querendo ou não as elites.

O que mais me indignou nesse vídeo foi a cobertura da mídia. Já vi movimentos Fora FHC muito maiores que eles, com valores que chegam a 400 ou 500 mil pessoas e uma cobertura ínfima dos meios de comunicação.

*O Movimento Cansei foi um movimento criado pela Internet para expressar a "indignação" de algumas pessoas com o governo Lula.

Rosk Recomenda



Roteiro simples, bem escrito e bastante criativo. Atuações consistentes. Detalhe para a atriz (infelizmente não aparece créditos finais no filme) atuação muito boa. Bolei de rir assistindo. Vale a pena.

Novidades do Orkut

Segundo o blog oficial da rede de relacionamentos Orkut, agora é possível enviar fotos e vídeos por scrap (recado) no orkut e eles serem visualizados sem que o internauta saia da página.

Para quem já não aguentava receber aqueles spams em ascii, código reponsável por aquelas "figurinhas" em texto que de vez em quando colam nos scraps, agora será importunado.

Com toda certeza será um estrondoso sucesso para quem gosta dessa poluição visual que a internet pode gerar. Os emos devem receber essa notícia com total empolgação. Imagine aí, receber fotos e vídeos emo e recados escritos em miguxês dos atuais spammers e daqueles que gostam de encher o scrapbook alheio de besteiras? Os fins dos tempos está chegando.

Faço das minhas as palavras do meu amigo Kursch, nunca, na história desse orkut, será usado tanto a função "ignorar usuários"

A Explosm dos Quadrinhos


De puro humor negro. Esse é o principal elemento dos quadrinho e das animações do site Explosm. Feitos por 4 jovens norte-americanos os quadrinhos ganharam fama e o amor de muitos brasileiros, com direito a fotologs e blogs que traduzem os quadrinhos Cyanide and Hapiness do inglês para português. Na comunidade há até gente querendo montar uma versão do Explosm em portugês.

Se você não tem o que fazer e entende um pouco de inglês, vale a pena conferir. O site é esse.

Popularidade do Blog

Segundo o Technorati, o medidor da popularidade dos blogs, o Blog do Rosk ocupa o modesto 876,360} lugar entre os blogs do mundo. Uma posição sensacional. O blog do meu amigo Kursch, ocupa a 177,881 quase 8 vezes na minha frente :(

A média atual de visitas do blog é de 9 queridas pessoas por dia, segundo o sitemeter e 12 page views (quantas vezes atualizam o navegador na minha página) e geralmente meus visitantes entram no blog a procura de Cicarlli, Peter Petrelli, Heroes... Muita gente também entra pelo meu perfil do orkut. Quase ninguém pelo fotolog, algumas pessoas entram porque viram o link em outros blogs. Estimo que uma ou duas pessoas diariamente lêem o que eu escrevo. O meu post mais famoso é o da lista da pilantragem, que correu na lista de emails de algumas pessoas e deu um pouco de popularidade a esse distinto blog.

Mas meus dias foram melhores. No primeiro semestre, quando eu "trabalhava" mais com o blog, a média de visitantes chegou a cerca de 30 e, pelo menos, umas 10 pessoas liam o que eu escrevia. No meu blog antigo, na minha efervescência literária, cheguei já a marca de 70/80 visitas diárias e algo em torno de 50 pessoas, pelo menos, liam o conteúdo. Por ser um blog literário, não tinham muitos paraquedistas.

Vou tentar me dedicar de novo a bela atividade de blogar. Tanto nesse, com textos mais objetivos, quanto no antigo, com meus contos e poesias.


Cantora paulista radicada em Londres e de um estilo suave e doce de cantar. De um som brassileiríssimo de melhor qualidade. Um estilo que mistura algo parecido com bossa-nova mas de uma sonoridade única e belas letras em músicas cantadas tanto em inglês quanto em português.

Cibelle estará no Festival Coquetel Molotov, em Recife, que acontecerá nos dias 14 e 15 de setembro desse ano.

The Shine of Dried Electric Leaves (2006)

1. Green Grass
2. Instante de Dois
3. Phoenix
4. London London (features Devendra Banhart)
5. City People
6. Minha Neguinha
7. Mad Man Song (features Spleen)
8. Por Tida A Minha Vida
9. Flying High
10. Arrete la, Menina (features Seu Jorge)
11. Esplendor
12. Train Station
13. Lembra
14. Cajuina

Baixe aqui

Até Tu Brutus?

Nem o prefeito está escapando da Operação Impacto. A nova acusação, obtida por meio de interceptações telefônicas, agora recaem no tráfico de influência. Sid Fonseca votaria a favor do prefeito para, mais tarde, assumir algumas das secretarias.

Notícia aqui.


A Produtora independente FOTOGRAMAS - Cultura e Mídia convida todos para conferir o lançamento do primeiro vídeo do Projeto Vernáculo "A gente se ri", que vai acontecer no Teatro de Cultura Popular dia 08/08, as 19h.

"A gente se ri" é um documentário de 17', com narrativa amarrada na própria fala dos personagens/ entrevistados, num total de 9, dos seis municípios que visitamos.

O projeto Vernáculo é uma série de seis vídeos documentários sobre a cultura popular do Rio Grande do Norte, promovido por Fotogramas Cultura e Mídia, tem o patrocínio do Banco do Nordeste, instituição que vem apoiando e incentivando a produção cultural da região.

O Vernáculo (dic. Próprio da região em que está) tem por desafio valorizar o folclore e as manifestações espontâneas de um povo que produz arte popular. A proposta é difundir as obras artísticas genuínas, numa linguagem contemporânea de arte visual: o vídeo documentário. Registrar e documentar o importante papel que a arte tem de estimular o saber democrático plantado sobre as raízes da tradição, dos costumes e do modo de ser de um povo.

O primeiro documentário aborda a brincadeira do João Redondo e sua arte de fazer rir. Com o título, “a gente se ri”, possui 17 minutos de duração e mostra depoimentos dos mamulengueiros de diversas localidades do estado como: Passa e Fica, São José do Campestre, Nova Cruz, Tapará, Natal e Carnaúba dos Dantas, abrindo um canal direto com o público e expondo a face cômica do povo potiguar.

O João Redondo, também conhecido como mamulengo, babal ou calunga, é uma expressão concreta da cultura norte-riograndense que consegue em sua existência grande reconhecimento e aceitação popular. Articula em sua ação, os signos da cotidianidade para construir suas narrativas de forma simples e de fácil assimilação para o público que se reconhece na brincadeira.

A seqüência de histórias dentro da narrativa se faz a partir da cumplicidade íntima e além do palpável que existe entre o brincante e seus personagens. O resultado se transparece na visibilidade e compreensão do conjunto estético que expressa a riqueza regional, o pluralismo cultural e a valorização da identidade dos potiguares.

É por obra desse signo, o João Redondo, que convidamos o público natalense a participar do lançamento do vídeo-documental “a gente se ri” no próximo dia 8 (oito) de agosto, às 19 horas, no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel da Fundação José Augusto. A entrada é franca.


Esse trabalho teve a nota mais alta do projetos finais do curso de Radialismo da UFRN. A idéia é excelente, principalmente no nosso contexto de pouca valorização da cultura popular. Um excelente programa para quarta-feira.

Frase do Mês

"Não fiz acordo nenhum e meu voto permanece o mesmo por convicção"

Presidente da Câmara Municipal de Natal, Dicksson Nasser, um dos principais acusados pela Operação Impacto e o autor das emendas polêmicas.


Anham, Maluf jura até hoje que é inocente.




Essas demonstrações sensacionais de riqueza intelectual e respeito pela sociedade são da elite carioca, da mesma raça dos espancadores de empregadas domésticas e dos incendiadores de indígenas. Dentre eles está Boninho, diretor do Big Brother Brasil da TV Globo e, por causa disso, esse vídeo foi censurado pela emissora. Além disso alguns jornalistas responsáveis por uma matéria que saiu sobre isso no jornal Extra do Rio, também editado pela Rainha, foram impedidos de acessar as dependências da TV e realizar a sua profissão.

Agora me pergunto e se fossem pobres favelados jogando ovos na elite carioca? Seriam chamados de deliquentes ou de marginais?

É Assim que se faz Democracia?

TSE decide que mudança de partido, ainda que dentro da mesma coligação, acarreta a perda do mandato


Se o parlamentar trocar de partido, ainda que para outro da mesma coligação, ocorre a perda do mandato. O entendimento, unânime, foi firmado pelo Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quarta-feira (1º), no julgamento da Consulta (CTA) 1423. A decisão se aplica aos mandatos obtidos pelo sistema proporcional, ou seja, na eleição de deputados estaduais, federais e vereadores. A Consulta foi respondida em tese, sem vinculação a caso concreto.


Eu voto em Fátima(PT-RN).

Fátima vence as eleições.

Tem uma plenária qualquer no Congresso.

Fátima decide votar contra o PT, por razões ideológicas dela.

Em função disso a situação dela dentro do partido fica ruim.

Ela é pressionada a sair.

Ela sai do partido e quem toma o seu lugar é um Renan Calheiros da vida.

Corrupto, mas vota com o partido.

Será mesmo que é democrática essa fidelidade partidária? Em um partido, apesar de ser uma congregação de pessoas que têm uma mesma linha ideológica, as pessoas são diferentes. Em todos os partidos existem os corruptos e os honestos. A lógica partidária é se aliar com quem quer que seja para chegar ao poder. O PT fez isso, assim como o DEM também o fez nas eleições de 2002, assim como o PDT também fez. Essa medida privilegia os partidos, não a sociedade. Agora deixamos de votar em pessoas para votar em legendas ideológicas e depois? Em legislativos inteiros?

Não acho que é diminuindo o poder do voto é que conseguiremos acabar com a corrupção.

4 bilhões

Bush investirá US$ 4 bilhões contra terrorismo nos EUA

Nova lei assinada pelo presidente autorizou verbas para segurança.
Objetivo é evitar uma repetição dos ataques de 11 de setembro de 2001.
Quatro bilhões em mortes, torturas e prisão para os árabes que vivem nos EUA, quatro bilhões para contribuir com esse mundo de caos. Quatro bilhões que poderiam ser muito bem investidos no combate contra a pobreza extrema, em formas de inclusão social, em educação em regiões carentes, na paz entre Palestinos e Israelenses. Ou, até mesmo, para os inúmeros sem teto dos Estados Unidos.

Mas não, quatro bilhões para financiar essa loucura, essa paranóia anti-terrorista.

Quatro bilhões em guerras e mortes.

Para aonde vamos?
top