É Assim que se faz Democracia?

TSE decide que mudança de partido, ainda que dentro da mesma coligação, acarreta a perda do mandato


Se o parlamentar trocar de partido, ainda que para outro da mesma coligação, ocorre a perda do mandato. O entendimento, unânime, foi firmado pelo Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quarta-feira (1º), no julgamento da Consulta (CTA) 1423. A decisão se aplica aos mandatos obtidos pelo sistema proporcional, ou seja, na eleição de deputados estaduais, federais e vereadores. A Consulta foi respondida em tese, sem vinculação a caso concreto.


Eu voto em Fátima(PT-RN).

Fátima vence as eleições.

Tem uma plenária qualquer no Congresso.

Fátima decide votar contra o PT, por razões ideológicas dela.

Em função disso a situação dela dentro do partido fica ruim.

Ela é pressionada a sair.

Ela sai do partido e quem toma o seu lugar é um Renan Calheiros da vida.

Corrupto, mas vota com o partido.

Será mesmo que é democrática essa fidelidade partidária? Em um partido, apesar de ser uma congregação de pessoas que têm uma mesma linha ideológica, as pessoas são diferentes. Em todos os partidos existem os corruptos e os honestos. A lógica partidária é se aliar com quem quer que seja para chegar ao poder. O PT fez isso, assim como o DEM também o fez nas eleições de 2002, assim como o PDT também fez. Essa medida privilegia os partidos, não a sociedade. Agora deixamos de votar em pessoas para votar em legendas ideológicas e depois? Em legislativos inteiros?

Não acho que é diminuindo o poder do voto é que conseguiremos acabar com a corrupção.

0 comentários:

top