O que foi o Oscar 2008

Chato e previsível. Essas são as melhores definições para o que foi o maior evento do cinema mundial. Isso para não falar das apresentações musicais, com toda certeza, criadas com o intuito de fazer o telespectador cair no sono. Juro, meus leitores, que quase cedi às tentações da minha cama durante o evento, mas fui forte e consegui, afinal, mais de 3 horas de cerimônia, com direito a muita enrolação, a piadas sem graça e a dublagens chatas (quem dera dominar o inglês nestas horas). Enfim, fato é que resisti e fiquei um tanto decepcionado. O que que custava um pouco de surpresa e dar a Juno o prêmio de melhor filme? Seria bem mais polêmico e divertido e além disso seria pano pra manga pra muito assunto nos blogs nesta semana.

Mas enfim, meu destaque positivo vai para Diablo Cody. Quem diria? Blogueira e ex-stripper ganhando um Oscar de melhor roteiro original, um dos prêmios mais importantes da academia. Isso mostra que existe vida inteligente (e muito) nas blogosferas da vida. O negativo vai para o prêmio de melhor atriz coadjuvante, faturado pela insosa Tilda Swinton do filme Conduta de Risco. A boysinha (em bom potiguês) Saoirse Ronan de apenas 13 anos do incrível Desejo e Reparação tem uma atuação firme e exemplar no longa. Pra mim, merecia muito mais a estatueta do que a fraca empresária que arruinou a vida de Michel Clayton.

Bem, acertei 6 das 10 que apostei, uma boa média, apesar da incrível previsibilidade do Oscar deste ano. "Onde os Fracos Não tem Vez" ganhou todos os prêmios dos sindicatos de Hollywood, maiores indicadores do Oscar, e os críticos do evento nem tiveram a coragem de desfazer essa previsibilidade e dar a estatueta pra outro filme. A ilustrada, por exemplo, acertou 8 dos 10. Tava fácil demais. Agora é esperar o próximo ano e torcer para que venham com algumas surpresas.

Abaixo a lista dos vencedores do 80º Oscar.

Melhor Filme
"Onde Os Fracos Não Têm Vez"

Melhor Diretor
Ethan Coen e Joel Coen ("Onde Os Fracos Não Têm Vez")

Melhor Ator
Daniel Day-Lewis ("Sangue Negro")

Melhor Roteiro Original
"Juno" (Diablo Cody)

Melhor Documentário
"Taxi to the Dark Side"

Melhor Documentário de Curta-Metragem
"Freeheld"

Melhor Trilha Original
"Desejo e Reparação" (Dario Marianelli)

Melhor Fotografia
"Sangue Negro" (Robert Elswit)

Melhor Filme Estrangeiro
"Os Falsários" - "Die Fälscher" (Áustria)

Melhor Montagem
"O Ultimato Bourne" (Christopher Rouse)

Melhor Atriz
Marion Cotillard ("Piaf - Um Hino ao Amor")

Melhor Mixagem de Som
"O Ultimato Bourne" (Scott Millan, David Parker e Kirk Francis)

Melhor Efeitos Sonoros
"O Ultimato Bourne" (Scott Millan & David Parker e Kirk Francis)

Melhor Roteiro Adaptado
"Onde Os Fracos Não Têm Vez" (Joel Coen e Ethan Coen)

Melhor Atriz Coadjuvante
Tilda Swinton ("Conduta de Risco")

Melhor Curta de Animação
"Peter & the Wolf"

Melhor Curta Documentário
"Le Mozart des Pickpockets"

Melhor Ator Coadjuvante
Javier Bardem ("Onde Os Fracos Não Têm Vez")

Melhor Direção de Arte
"Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet" (Dante Ferretti)

Melhores Efeitos Visuais
"A Bússola de Ouro" (Michael L. Fink, Susan MacLeod, Bill Westenhofer e Ben Morri)

Melhor Maquiagem
"Piaf - Um Hino ao Amor" (Didier Lavergne e Loulia Sheppard)

Melhor Animação
"Ratatouille"

Melhor Figurino
"Elizabeth: A Era de Ouro" (Alexandra Byrne)

0 comentários:

top