O MADA 2007


A tão esperada programação do MADA saiu ontem a noite, em meio a críticas de alguns e a elogios de outros. Para mim, a programação está boa, seguindo a tendência dos festivais de música nacional de prezar pelas bandas independentes e pelo rock alternativo de qualidade. A maioria das bandas escolhidas está se destacando, há algum tempo, nos seus cenários locais, algumas até mesmo com fãs em vários lugares no país.

Dentre as bandas escaladas, destaco duas. A brasiliense (minha conterrânea) Móveis Colonias de Acaju. A banda faz um som novo, diferente e muito divertido, além disso, os shows da banda, segundo pessoas que já foram, são muito bons. Móveis tocou no Coquetel Molotov em Recife no ano passado e deixou uma leva de fãs pelo nordeste que saíram fascinados pela banda. A escalação deles pro MADA, talvez seja fruto disso.

A outra a se destacar é a pernambucana Mombojó. A banda fez seu último show na capital potiguar há dois anos e deixou as pessoas enlouquecidas por ela. Numa noite em que todos esperavam pela carioca Gram, Mombojó fez um show sensacional, com direito a um mosh do vocalista e uma chuva fina e rala para lavar a alma. A banda pernambucana, no ano passado, lançou seu CD pela Trama. O CD está entre os 10 melhores álbuns lançados em 2006 pela gravadora. O que nos resta é esperar o show.

As hedliners, bem, faz tempo que eu não vejo o MADA pelas headliners. O meu destaque vai para Paralamas do Sucesso, uma bela banda com jornadas históricas pelo rock nacional. O outro vai para Nação Zumbi, com o seu manguebeat recifense e dançante.

No mais, conheço pouco (de ouvido e de show) as outras bandas nacionais que passarão pelo festival. A nível local, a programação também ficou excelente, acima das expectativas. A escalação de Belina Mamão e a sua fina flor do brega para mim foi um gol de letra da produção do festival. A presença de palco deles é excelente e a música, bem, a música é um suspiro de amor em meio a tanta guitarra, com direito a covers do rei Reginaldo Rossi.

Do cenário local destaque também para Bugs. O som experimental é uma veia forte do grupo. O CD da banda está, com certeza, entre os melhores lançados em 2006 nas terras potiguares. Depois das suas passagens em alguns shows pelo nordeste, a banda vem com fôlego e um bom número de fãs para a sua apresentação no festival.

Agora é esperar para ver, vou aos três dias conferir o que está sendo produzido no cenário independente nacional.

0 comentários:

top